Associar-se

Como Associar-se

De acordo com seu Estatuto, a Abrarte é constituída por associados efetivos, em número ilimitado.

Saiba mais...

Galeria de Imagens

Galeria de Imagens

Visite nossa galeria de imagens, com fotos de apresentações e eventos promovidos pela ABRARTE

Ver galeria

Produtos

Loja Virtual ABRARTE

CDs, DVDs e Livros - Visite nossa loja virtual e conheça os produtos ABRARTE.

Visite a loja

A cidade de João Pessoa, capital da Paraíba, sediou no último final de semana (18 a 20) a 5ª Mostra Abrarte Nordeste de Arte Espírita. O evento, uma promoção da Abrarte em parceria com a Federação Espírita Paraibana (FEPB), foi realizado na sede desta federativa e contou com a participação de mais de cem artistas e trabalhadores da arte espírita dos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Sergipe e Pernambuco, além de associados da Abrarte dos estados de São Paulo e Paraná.

Marco Lima, presidente da FEPB, participou das atividades durante os três dias do evento, não só materializando a parceria institucional como também compartilhando suas experiências artísticas. Marco, arte-educador por profissão, também subiu ao palco na noite de abertura do evento como um dos integrantes do Grupo Acorde. Participaram ainda, nesta noite, os grupos Escolhas de Luz (PB), Grupo de Dança Sublimação (PB) e os artistas Moacyr Camargo (SP), Daniela Rocha (SE) e Edmundo Cezar (PR).

A maior parte das atividades do evento foram desenvolvidas no sábado (19). Dança, música, poesia e teatro revezaram-se nos espaços do evento. Pela manhã foi desenvolvido um breve estudo sobre o tema central: Ide e Pregai, desenvolvido pelo presidente da Abrarte, Edmundo Cezar, a partir da mensagem de Emmanuel intitulada Fermento Novo. As reflexões foram conduzidas no sentido de que a prática da arte espírita seja mecanismo de auxílio aos artistas na construção de novas conquistas para o espírito.

Grupos e artistas dos estados participantes ofereceram suas contribuições artísticas em um painel de apresentações de variadas formas e possibilidades de encenação. O Grupo Harena de Arte Espírita (RN) apresentou a peça Quando Chegar a Primavera, em um espaço de arena circular destacando-se a profundidade do texto de Luis Márcio Arnaut. A dança esteve muito bem representada com os grupos Sublimação, de João Pessoa, e ArtPaz, de Parnamirim (RN). A programação contemplou ainda a participação da violonista Camila Sá, debutando em apresentação solo, o esquete dramático de Marcelo de Aquino e Arthur Freire (RN), os clowns do grupo Pirilampos (PB), o Grupo de Teatro Anália Franco (PE), o Grupo de Arte Espírita Sementes, de Mossoró (RN), e o Grupo Alvorada, do Departamento de Artes da FEPB, que finalizou as atividades do dia com a peça Joannas - Trilhas de Luz, realizado em semiarena e que marcou a todos com sua sensibilidade, beleza e riqueza doutrinária.

A noite de sábado, assim como a abertura, foi compartilhada com o público externo. Iniciou com presença cênica intensa do grupo EmCena (PB) com a peça Fragmentos da Loucura, seguida pelo humor do Grupo Persona de Teatro Espírita, de Natal, com a peça A Comédia dos Erros. A noite foi concluída com a participação dançante do grupo Sublimação e a musicalidade e vozes afinadíssimas de Daniela Rocha e Moacyr Camargo cantando juntos.

O evento foi concluído no domingo pela manhã quando realizou-se as oficinas de estudo, tendo sido este instante muito importante e valioso na avaliação informal dos participantes do evento. Foram desenvolvidas as seguintes oficinas:

– Arte de evangelizar com Arte, ministrada por Moacyr Camargo (SP) e Merlânio Maia (PB). Um estudo riquíssimo sobre as possibilidades da arte para os espíritos que estão encarnados na fase da infância e adolescência.
– Ensaios e apresentações teatrais – uma proposta espírita, coordenada por Edmundo Cezar (PR), que ofereceu provocações aos participantes sobre as diferenças e peculiaridades que deve ter o trabalho de tetro espírita.
– Prática de dança, desenvolvida por Lídia Borba (RN), reunindo em única ação as atividades de preparação física ao estudo doutrinário e o processo criativo corporal.
– Psicologia da Arte, aborda por Allany Amadine (RN), que trouxe sua experiência profissional associada ao fazer artístico espíritas.

Após a realização das oficinas, a programação ainda teve a participação de músico Wagner Moisés (PB). A apoteose de vibrações veio nos instantes finais das atividades com a participação do Grupo Harmonia de Luz e da ciranda realizada por todos os participantes em espírito de confraternização e amizade.

O evento foi realizado em regime de internato, possibilitando aos participantes pernoitar no local. Todas as noites, nos alojamentos, foram realizados leituras de O Evangelho segundo o Espiritismo seguidas de breves comentários dos participantes. Este momento tornou-se não só um instante de preparação para o repouso durante o sono como também mais um instante de reflexão em torno do comprometimento do fazer arte espírita. O evento contou ainda com exposição de artes plásticas com os artistas Maxuel Rodrigues (PE) e Sédicla Mariano (RN).

A Abrarte registra o cuidado com a decoração do ambiente, a atenção zeloso da equipe de trabalho da cidade-sede, formada pelos trabalhadores da Federação Espírita Paraibana, na recepção, no credenciamento, na solicitude em atender as demandas técnicas de organização e os imprevistos e toda a acolhida necessária para um evento desta natureza.

Para alguns mais jovens, foi uma grande novidade e surpresa participar de um evento dedicado exclusivamente à arte espírita em clima fraternal, de estudo e comprometimento com o valor doutrinário do fazer artístico espírita.

A coordenação geral da Mostra também solicita aos participantes que respondam ao questionário de avaliação.

 

Para conferir mais fotos do evento:  https://mostranordeste.wordpress.com/

Notícias Recentes

Mais Lidas

Receba nosso Informativo

Assine nosso Informativo e fique por dentro de tudo que está acontecendo na ABRARTE.